Páginas

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Não é fácil dizer tchau

Dizem que dizer adeus é um devolver a Deus. Dizer ao Gudo, gato Gudo, meu Gudo Gudão, não foi fácil. Mas de coração, acredito que teve uma bela vida de gato... Nos ensinou muito, e distribuiu amor incondicional sem restrições a todos que o conheceram...
Gudo começou a dar sinais que tinha algo errado a pouco mais de um mês, nos fazendo ir atrás de todo tipo de comida diferente para o alimentar.
Quando parou de comer ração, patê whiskas, frango cozido, carne moída, e por fim atum, já não tinha mais o que oferecer, só forçar patê AD na seringa e reforçar com vitamina.
Nesse meio tempo emagreceu, mas ganhou um barrigão inchado (ascite). Os exames não eram conclusivos, entramos com medicamentos, mas a suspeita maior do que aconteceu é de linfoma, no rim... Chegou rápido, e nos levou nosso velhinho.
Gudo partiu no meu colo, quentinho, sendo muito amado.
Não consigo ainda conter lágrimas ao escrever isso. É menos doloroso falar do que escrever.
Meu amigo viveu seus 18 anos cheio de aventuras. E estes 8 anos que esteve com a gente foram mágicos. Nos viu mudar de fase muitas vezes, é uma parte linda de nossa história, é um amigo inesquecível.
 Fica com Deus agora, meu anjo.




Um comentário:

  1. Oi Sílvia, que tristeza essa notícia. Deixo aqui um grande abraço, sei como é dolorido dar adeus. Beijos

    ResponderExcluir

frus